O Aegro não faz cálculo automático de depreciação, mas você pode registrar esse custo no sistema. O objetivo desse artigo é explicar um pouco sobre a depreciação linear e como registra-lá no Aegro.

O artigo está dividido em dois tópicos, são:

  1. Método de cálculo de depreciação linear
  2. Como aplicá-lo no Aegro.

1. Depreciação

A depreciação de máquinas é a perda do valor inicial por conta da obsolência e dos desgastes. Existem diversas formas de calcular a depreciação, mas para fins de demonstração, usaremos o método da Linha Reta, depreciando um trator agrícola de rodas. Vale ressaltar que o maquinário e o método podem ser diferentes para cada usuário, mas a operação dentro do Aegro será igual.

No nosso exemplo, usaremos um Trator (valores redondos e fictícios), com as seguintes informações:

  • Preço de Compra = R$ 500.000,00;
  • Valor de Venda = R$ 50.000,00;
  • Anos usados = 10.

Para calcular a depreciação precisamos desses 3 valores e uma calculadora. O processo de cálculo é simples. Primeiro se diminui o valor de venda do valor de compra e só após isso se divide pelos anos de uso.

Seguindo a fórmula acima com os valores que escrevemos antes:

O valor de depreciação irá resultar em um valor de R$ 45.000,00 por ano.

A tabela a seguir mostra a relação de Ano X Valor da Máquina naquele ano.

2. Lançando no Aegro

Passo 1:
Primeiro passo é lançar essa máquina no Aegro. Para isso, você deve ir na Aba Patrimônios e clicar no botão de adição azul e preencher as informações necessárias, conforme a figura abaixo.

Passo 2:
Após isso, você deve lançar uma despesa de depreciação reteada entre as Safras. Você vai adicionar somente o valor anual de depreciação como despesa, rateado nas Safras que a máquina foi usada.

Esse gasto não será descontado do caixa, e não será demonstrado no fluxo de caixa.

Será importante preencher as informações:

  • Agrupador, com o nome da operação;
  • Categoria - Depreciação de Máquinas;
  • Descrição da operação;
  • Valor, será usado o valor calculado previamente;
  • Data;
  • Rateio entre as Safras.
  • Máquina utilizada.

 Observação: Caso seja mais de uma Safra que o trator esteja sendo utilizado, pode-se alterar proporcionalmente, por exemplo: usei muito mais na Safra de Milho do que de Soja, então eu coloco 80% para Milho e 20% para soja. Mas é importante colocar sempre 100% do valor de depreciação anual calculado.

Confira o exemplo na imagem abaixo:

Ano após ano, você vai lançando cada depreciação rateada nas Safras usadas. Não é necessário apropriar o custo da compra da máquina nessas safras, somente os juros.

Após vários procedimentos, filtrando por Agrupador utilizado nessas contas, a aba Financeiro ficará assim:

Observação: Se o valor de venda for diferente do valor estimado, deve-se colocar apenas a diferença dos valores como Receita. Por exemplo: nosso preço projetado de venda foi R$ 50.000,00, mas a venda real foi de R$ 70.000,00, então coloca-se os R$ 20.000,00 como uma Receita, rateada entre todas as Safras que o trator foi utilizado.

Agora você já sabe um método de cálculo de depreciação e como lançá-lo no Aegro!


Referência:

Consentino, Rui M. A., Modelo Empírico de Depreciação para Tratores Agrícolas de Rodas, Piracicaba SP, Outubro, 2004.
_________________________________________________________________

Caso continue com alguma dúvida é só entrar em contato conosco, estamos a disposição para ajudá-lo(a)

Encontrou sua resposta?